OS NOVOS FÜHRERS! THE NEW FÜHRERS!

OS NOVOS FÜHRERS! THE NEW FÜHRERS!

TERCEIRA VIA É OPÇÃO PARA DESTRUIR O BRASIL

Papa Francisco Volta a Afirmar: "3ª Guerra Mundial Já Começou"



Depois de afirmar que não estará mais à frente do Vaticano "em 2 ou 3 anos", o Papa Francisco desabafa e confessa que, para ele, os conflitos ao redor do mundo começam a equivaler a uma Terceira Guerra Mundial – que ocorreria aos poucos por meios de crimes, massacre e destruição.

O pontífice fez a afirmação durante uma visita ao maior cemitério militar da Itália, em uma cerimônia em memória ao centenário da Primeira Guerra Mundial.

"A guerra é loucura", disse Francisco em uma cerimônia que lembrou a morte de 100 mil soldados italianos, no cemitério Redipuglia, perto da Eslovênia.

O Papa argentino sempre condenou a ideia de guerrear em nome de Deus. Mas no mês passado disse que uma ação de força da comunidade internacional seria justificada contra o que chamou de "agressão injusta", referindo-se, sem citar nomes aos conflitos no Oriente Médio.

Na homilia de sábado o Papa prestou homenagem às vítimas de todas as guerras. "A humanidade precisa chorar e esse é o tempo de chorar", afirmou. "Mesmo hoje, depois do segundo erro de outra guerra mundial, talvez seja possível falar de uma terceira guerra, lutada aos poucos, com crimes, massacres, destruição".

A visita do Papa ao local foi carregada de significado pessoal. O avô dele lutou - e sobreviveu – na ofensiva italiana contra o império austro-húngaro no nordeste da Itália em 1917 e 1918.

Nos últimos meses, Francisco pediu o fim dos conflitos no Iraque, na Síria, em Gaza, na Ucrânia e em partes da África.

10 Candidatos Receberam R$ 495 Mil da Indústria de Armas



Fábricas brasileiras de armas e munições injetaram R$ 495 mil em dez candidatos de cinco partidos: DEM, PMDB, PDT, PSD e PTB, metade deles do Rio Grande do Sul. As doações são legais, informadas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e disponíveis para consulta pública. Apesar disso, poucos falam abertamente sobre o lobby das empresas de armas e munições no Brasil.

Paulo Skaf, candidato a governador de São Paulo pelo PMDB, encabeça a lista, com uma doação de R$ 100 mil feita pela CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos) no dia 25 de julho deste ano.

Apenas dois dias depois, Alceu Moreira recebeu R$ 20 mil da mesma empresa. Ele concorre à reeleição como deputado federal pelo PMDB do Rio Grande do Sul, e em 2010 já havia ganhado quantia semelhante.

Não é a primeira vez que recebo, não. Na campanha anterior, o pessoal já me ajudou”, confirma Moreira, garantindo que trabalhará com afinco no Congresso para que mais brasileiros possam se armar. “Se nós não temos condição de ter um sistema de segurança capaz de dar ao cidadão o direito à segurança pública, não se pode proibir (esse cidadão) de comprar, portar e transportar arma de fogo”, raciocina.

Skaf ignorou todos os pedidos de informação sobre o assunto durante 24 horas, tanto por sua conta no Twitter quanto por email.



Já o segundo colocado na lista, Flávio Zacher, candidato a deputado federal pelo PDT do Rio Grande do Sul, disse que houve um engano. Receptor de R$ 100 mil da Amadeo Rossi (CNPJ 96.735.105/0001-68, produtora de munições que teria sido incorporada pela Taurus em 1997), ele afirmou que o dinheiro teria vindo, na verdade, da Rossi Residencial (CNPJ 61.065.751/0001-80), que, por sua vez, não confirmou nem negou a informação.

Doar milhares de reais para candidatos em campanha é uma prática comum no Brasil. Frequentemente, empresas doam valores similares para candidatos concorrentes, na esperança de garantir livre acesso aos governos, seja lá quem vença a eleição.

Apesar de alto, o valor doado pelas empresas de armas e munições este ano é 85% menor em comparação com a última eleição, quando R$ 3,2 milhões foram doados a 95 candidatos. O número final pode mudar, entretanto – o TSE informou que as doações feitas na reta final da campanha só parecem na lista depois do dia da eleição, 5 de outubro. Por causa disso, muito eleitor pode acabar votando em candidato que esconde – deliberadamente ou não – sua fonte de recursos.

A crítica é feita pelo cientista político Marcello Baird, que há um ano e meio trabalha na ONG Sou da Paz. Ele fez seu mestrado e atualmente faz um doutorado especificamente sobre lobby – a ação de grupos de interesse sobre os políticos. Marcelo explica que, com as doações, a indústria de armas e munições “compra acesso aos (futuros) congressistas, que farão projetos de lei que beneficiem o setor, seja ampliando o direito de portar armas, seja reduzindo os impostos que incidem sobre esse tipo de negócio.

O pesquisador cita como exemplo a relação entre a indústria de armas e o deputado federal Guilherme Campos, do PSD de São Paulo. De acordo com Baird, o político teria atuado como relator em matéria que daria benefícios fiscais a indústrias de armas e munições envolvidas em financiamento de sua própria campanha, em 2010. Campos deu parecer contrário ao Projeto de Lei 1450/2011, que aumentava em 5% a alíquota de imposto para empresas do setor.

Baird diz que “quanto mais armas disponíveis, mais homicídios. No Brasil, 70% dos 56 mil homicídios ocorridos todo ano são cometidos com o uso de armas de fogo”.

Além de Skaf e Moreira, o candidato a deputado federal pelo DEM da Paraíba, Efraim de Araújo Morais Filho, também recebeu R$ 50 mil das Forjas Taurus S. A. A empresa disse por escrito que “não se pronunciaria sobre o assunto”.

Além deles, Aldo Schneider, candidato a deputado estadual em Santa Catarina pelo PMDB também recebeu R$ 40 mil da CBC, assim como outros dois candidatos a deputado federal pelo Rio Grande do Sul: Darci Pompeu de Mattos (R$ 50 mil) e Onyx Lorenzoni (R$ 50 mil), além de José Wilson Santiago Filho, do PTB da Paraíba (R$ 30 mil) e Fábio de Almeida Reis, do PMDB de Sergipe (R$ 30 mil).

Destes, Lorenzony aparece como o colaborador mais assíduo das empresas do ramo. Só em 2014, ele apresentou três Projetos de Lei no Congresso que flexibilizam as normas para porte de armas. Além dele, Jair Bolsonaro (PP/RJ) e Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP) apresentaram respectivamente um e dois PLs semelhantes, de acordo com Sou da Paz, que, em 2013 publicou uma extensa análise da ação do Legislativo em temas de segurança pública.

De acordo com a Aniam (Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições), o Brasil é hoje o quarto maior exportador de armamentos do mundo, com US$ 736 milhões em exportações ao ano. O país perde apenas para EUA, Alemanha e Itália.

Por e-mail, a Aniam disse que “os repasses seguem as normas e exigências estabelecidas pelo TSE e os princípios preconizados pela Constituição Federal. As doações são realizadas para integrantes da Frente Parlamentar pelo Direito à Legítima Defesa e de acordo com critérios estabelecidos pela Associação”.

Apesar do esforço, o negócio de armas teve recuo recente, o que pode ter refletido na queda de 85% no valor das doações de campanha provenientes do setor. A Taurus reconheceu que a receita líquida consolidada da empresa no primeiro semestre de 2014 (R$ 301,1 milhões) foi 30,4% menor se comparada ao mesmo período de 2013 (R$ 432,6 milhões), recuo sentido no caixa de campanha dos candidatos, que viram minguar o fluxo de doações sobre o qual alguns preferem manter silêncio.

FONTE: VICE

Jornalista dos EUA Diz Que Queda de Jato de Eduardo Campos Foi Tramada Pela CIA Para Derrubar Dilma



O acidente de avião que matou o candidato presidencial brasileiro Eduardo Campos, que estava correndo em segundo lugar, atrás da atual presidenta Dilma Rousseff, prejudicou gravemente as chances de Dilma à reeleição. A sucessora de Campos, a ex-líder do Partido Verde, Marina Silva, um fantoche de George Soros, agora tem uma boa chance de derrubar Rousseff em uma eleição de segundo turno. A derrota de Dilma seria um sinal de uma vitória para atividades secretas do governo Obama para eliminar de cena os presidentes progressistas da América Latina.

Uma revisão da história pós-Segunda Guerra Mundial revela que serviços de inteligência têm usado de muitas maneiras para eliminar as ameaças políticas e econômicas. O assassinato por queda de avião está em segundo lugar, à frente de acidentes automobilísticos e envenenamento, e só perdendo para o uso de armas de fogo como modus operandi favorito da Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) para assassinatos políticos.

Os assassinatos aéreos do Secretário-Geral das Nações Unidas Dag Hammarskjöld, do presidente de Ruanda Juvenal Habyarimana, do presidente do Burundi Cyprien Ntaryamira, do primeiro-ministro português Francisco Sá Carneiro, do presidente do Paquistão Muhammad Zia Ul-Haq, do prospectivo primeiro-ministro indiano Sanjay Gandhi, do presidente americano da União dos Trabalhadores da Comunidade Automobilística Walter Reuther, do ex-senador pelo Texas John Tower, e do senador de Minnesota Paul Wellstone, todos traziam as marcas do envolvimento de uma ou mais agências de inteligência dos EUA para pôr fim às carreiras políticas que ameaçavam os fundamentos da América imperial.

A América Latina, em particular, tem sido marcada por acidentes aéreos que mataram dois líderes que estavam determinados a se afastar da influência política americana: o presidente do Equador Jaime Roldós Aguilera, e o presidente do Panamá Omar Torrijos. Ambos os líderes morreram em 1981, com Roldós sucumbindo poucos meses antes de Torrijos. John Perkins, o autor de "Confessions of an Economic Hitman" e ex-membro da comunidade de inteligência dos EUA, apontou os Estados Unidos de planejarem ambos os assassinatos por acidente de avião.

Este fundo de envolvimento dos EUA em assassinatos aéreos nos leva a 13 de agosto, data da queda da aeronave Cessna Citation 560XLS em Santos, Brasil, que matou o candidato presidencial do Partido Socialista Brasileiro Eduardo Campos, seus assessores e a tripulação, levantando suspeitas por ter ocorrido no momento de uma campanha eleitoral que daria uma vitória fácil para Rousseff e produzindo questões significativas entre pesquisadores brasileiros e o público em geral.

Desde a sua introdução em 1996, o modelo Cessna Citation 560XLS tem desfrutado de um histórico de segurança perfeito. A morte repentina de Campos inverteu a campanha presidencial brasileira de uma forma que pode beneficiar os Estados Unidos e a agenda de longo prazo da Agência Central de Inteligência para a América Latina

Questões perturbadoras estão sendo levantadas sobre a propriedade da aeronave que carrega o número de cauda PR-AFA. Registros obscuros do avião e seus proprietários, juntamente com a falta das gravações de voz do cockpit graças a uma avaria aparente na caixa-preta, deixaram um grande número de brasileiros querendo saber se o avião foi sabotado pelos Estados Unidos. Ao invés de ter a gravação das conversas da tripulação do voo de Campos, o gravador só tinha áudio de um voo anterior.

A aeronave era operada pela AF Andrade Empreendimentos e Participações, que tem sede em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, mas arrendada da Cessna Finance Export Corporation, uma divisão da Textron, uma das principais fabricantes de defesa e inteligência dos EUA. A Cessna é uma divisão da Textron. O gravador de voz com defeito foi fabricado por outra contratante de defesa e inteligência dos EUA, a L-3 CommunicationsOs negócios da AF Andrade estão centrados na propriedade de uma destilaria.

Um porta-voz da AF Andrade disse que a aeronave de US$ 9.000.000 não tinha sido recentemente inspecionada, mas salientou que tinha um registro perfeito de manutenção. No entanto, ele não pode confirmar especificamente o verdadeiro dono da aeronave e admitiu que sua empresa tinha só o contrato de arrendamento, que o avião estava à venda e que recentemente tinha sido comprado por um grupo de "donos de fábricas e importadores" de Pernambuco. Campos era ex-governador de Pernambuco.

Os compradores acabaram por ser um consórcio que incluía a Bandeirantes Pneus, Ltd. A empresa de pneus disse que as negociações sobre a transferência de propriedade estavam em curso quando o avião caiu e que a Cessna Finance Export Corporation ainda não tinha aprovado os direitos de leasing finais.

Observadores brasileiros acreditam que o Cessna que caiu era um "avião fantasma", com registro de posse oculto, a fim de encobrir o uso do avião para operações secretas envolvendo a CIA. Aviões similares com registros de propriedade apagados e chassis riscados foram usados ​​pela CIA para levar muçulmanos sequestrados para interrogatório e prisão em locais secretos em todo o mundo.

O National Transportation Safety Board dos Estados Unidos (NTSB) enviou uma equipe ao Brasil para investigar o acidente de avião. No entanto, o péssimo desempenho do NTSB em investigar falhas como a do TWA 800 e 587 da American Airlines é um sinal de que a agência só se destaca no acobertamento de ações criminosas.

Campos foi substituído na chapa por Silva, que é uma queridinha do movimento de globalização financiado por Soros. Silva, que é uma adepta pró-Israel da igreja Assembléia de Deus Pentecostal, é muito mais pró-EUA do que Rousseff, do Partido dos Trabalhadores de esquerda. Recentemente, Dilma Rousseff, junto com seus colegas líderes dos BRICS (Rússia, Índia, China e África do Sul), criou um novo banco de desenvolvimento que desafia a supremacia do Banco Mundial presidido pelos EUA. A criação do banco enfureceu Washington e Wall Street.

Silva, que pode estar ganhando mais do que um simples voto de simpatia, recentemente subiu nas pesquisas contra Dilma Rousseff. A presidenta brasileira é vista por Washington como um adversário, especialmente depois que detalhes divulgados por Edward Snowden deram conta da enorme vigilância da Agência de Segurança Nacional dos EUA sobre Dilma.

Se Rousseff for forçada a concorrer em um segundo turno com Silva, Aécio Neves, do conservador Partido Social Democrata Brasileiro endossaria Silva. A aritmética política poderia significar problemas para Rousseff, que provavelmente teria deslizado para a vitória se não tivesse sido atrapalhada pelo avanço de Silva à cabeça da chapa do Partido Socialista. O vice-presidente de Silva é Beto Albuquerque, cujas credenciais indicam uma "educação à la Soros".

As pesquisas atuais para o primeiro turno em 5 de outubro dão Rousseff com 36% dos votos, Silva com 21%, e Neves com 20%. No entanto, com Neves fora da disputa no segundo turno, agendado para 26 de outubro, algumas pesquisas mostram Silva batendo Rousseff de 47% para 43%, enquanto outros mostram Silva derrotando Rousseff por mais de 9%. É claro que as pesquisas de opinião já não são independentes, mas os artifícios das agências de inteligência corporativas ocidentais usados ​​para influenciar a opinião pública e a envolver na "programação preditiva" são.

O resultado favorável para Silva com o assassinato de Campos e seus assessores tem gerado muitas suspeitas sobre o papel da CIA na queda do avião, especialmente depois de impressões digitais da CIA terem sido descobertas nos assassinatos de Torrijos e Roldós, em 1981. Em fevereiro passado, o helicóptero normalmente usado pelo presidente do Equador, Rafael Correa, um forte opositor das políticas de Washington e aliado de Dilma Rousseff, caiu nas montanhas em um voo de Guayaquil a Quito. O piloto pessoal de Correa foi morto no acidente. Correa, que estava se dirigindo a um comício de campanha no momento do acidente, ressaltou que ele não deveria estar entre os passageiros do voo do helicóptero Dhruv produzido na Índia. No entanto, a suspeita de sabotagem por parte da CIA não pode ser suprimida entre a população equatoriana.

Silva está sendo apontada como uma candidata de "Terceira Via" no Brasil. Terceira Via é um movimento internacional que tem sido usado por políticos corporativos, muitos deles financiados por Soros, para se infiltrar e assumir partidos historicamente pró-labore, socialistas, e progressistas. Políticos de Terceira Via mais notáveis ​​incluem Bill Clinton, Tony Blair, Gerhard Schroeder, Justin Trudeau, François Hollande, Manuel Valls, Matteo Renzi, Romeo Prodi, José Sócrates, Ehud Barak, e vozes do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Partido Verde (PV) e Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), incluindo Marina Silva, Aécio Neves, o falecido Eduardo Campos, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

No entanto, quando se torna vantajoso assassinar um Terceira Via a fim de promover outro, não há nenhum problema em eliminar alguém como Campos para abrir caminho para um político mais popular (e controlado) como Silva, especialmente quando os interesses de Israel e Wall Street estão em jogo.

O Cessna levando o primeiro-ministro português Sá Carneiro, que caiu enquanto estava voando para um comício de reeleição em Porto, destruiu as perspectivas futuras de esquerda da Aliança Democrática, porque os dois legalistas que o sucederam não tinham o seu carisma. Eventualmente, Mario Soares, a Terceira Via pró-OTAN, tornou-se primeiro-ministro e conduziu Portugal para o caminho da subserviência à União Europeia e à globalização. O embaixador de Portugal na época da morte de Sá Carneiro era o agente da CIA Frank Carlucci, cujas impressões digitais foram encontradas na cena do assassinado do primeiro-ministro do Congo Patrice Lumumba em 1961. Carlucci se tornou vice-diretor da CIA, Conselheiro de Segurança Nacional e Secretário da Defesa no governo do presidente Ronald Reagan. Carlucci também é o presidente emérito do Carlyle Group, conectado à CIA.

A morte suspeita de Campos no Brasil parece ser uma cópia exata da eliminação de Sá Carneiro pela CIA, com Dilma Rousseff sendo a meta final da ação, e Silva e seus apoiadores globalistas como os beneficiários.


FONTE: Strategic Culture

Virologista: "É Muito Tarde; Ebola Vai Matar 5 Milhões"



Um virologista alemão causou ondas de choque ao afirmar que é tarde demais para deter a propagação do vírus Ebola em Serra Leoa e na Libéria, e que cinco milhões de pessoas vão morrer, notando que os esforços devem agora concentrar-se em parar a transmissão do vírus para outros países.

Jonas Schmidt-Chanasit, do Instituto Bernhard Nocht de Medicina Tropical em Hamburgo, disse ao jornal alemão Deutsche Welle que "a esperança é tudo, mas está perdida para os habitantes de Serra Leoa e da Libéria", e que "o vírus só vai cessar quando infectar toda a população e matar cinco milhões de pessoas".

"O momento certo para colocar esta epidemia sob controle nesses países foi perdido", disse Schmidt-Chanasit. "Esse tempo era maio e junho. Agora é tarde demais."

O atual surto de Ebola na África Ocidental já matou mais de 2.200 pessoas, com Libéria e Serra Leoa representando mais de 1.700 dessas mortes.

Enquanto pede "apoio maciço" da comunidade internacional para evitar que o Ebola apareça em outros países como Nigéria e Senegal, Schmidt-Chanasit adverte que a contenção dos epidemia na Libéria e em Serra Leoa é uma meta fora da realidade.

A organização de ajuda alemã Welthungerhilfe criticou Schmidt-Chanasit por seus comentários rotulando-os de "perigosos e incorretos." No entanto, o chefe da organização reconheceu que a avaliação de Schmidt-Chanasit pode ser precisa no caso da Libéria. A Organização Mundial da Saúde recusou-se a comentar as declarações de Schmidt-Chanasit.

Embora o Ebola continue a matar em cinco países africanos, a cobertura da mídia sobre a epidemia diminuiu, apesar das evidências de que o vírus sofreu uma mutação e se fortificou.

Como informamos no mês passado, o ex-funcionário da FDA Scott Gottlieb advertiu que se o vírus atingir os Estados Unidos, o CDC irá promulgar procedimentos de emergência que poderiam levar americanos saudáveis, que não apresentam sintomas da doença, a serem forçosamente detidos por tempo indeterminado dentro de suas casas - o que ajudaria na implantação da Lei Marcial.

Cientistas do Canadá e da Agência de Saúde Pública do Canadá têm reconhecido que o vírus provavelmente foi transportado por via aérea, pelo menos até certo ponto, enquanto o CDC pedia que funcionários das companhias aéreas tomassem medidas para impedir a disseminação do vírus, inclusive disponibilizando vítimas e máscaras cirúrgicas, bem como orientando os funcionários a "não usar ar comprimido, o que poderia espalhar material infeccioso através do ar."

UPDATE: Depois que este artigo foi publicado, a citação original do Deutsche Welle foi removida e o título foi alterado sem emissão de uma retratação formal.

TRADUZIDO DE: InfoWars

MH17 Foi Derrubado Por Vários Objetos - Alvo Era Jato



O mundo e a mídia mainstream podem ter esquecido das circunstâncias estranhas por trás da queda do voo MH17 e do desaparecimento do MH370, ambos da Malaysia Airlines e ocorridos com três meses de diferença, mas a mídia alternativa sempre está de olho no que ocorre e é escondido.

Novas informações sobre o MH17 apontam para uma ocasião prevista por separatistas russos na Ucrânia: o treinamento militar ucraniano, que envolve jatos se escondendo atrás de naves comerciais para fugirem de mísseis, acabaria provocando uma tragédia.

E é isso que um novo relatório preliminar explica. Especialistas holandeses disseram na terça-feira (9) que o voo da MH17 foi atingido por "diversos objetos" que "perfuraram o avião em alta velocidade". A conclusão do relatório é compatível com a teoria de que o avião foi atingido por estilhaços de um míssil.

Inicialmente, muitos acreditavam que o avião teria sido derrubado por um míssil disparado por engano por rebeldes pró-Rússia. No entanto, o relatório holandês não atribui culpa a ninguém, apenas insinua que exercícios militares na região (a OTAN realizava um com participação da Ucrânia no dia da queda do avião) podem ter sido responsáveis.

O documento foi elaborado a partir da análise de dados da caixa preta, de dados de torres de controle aéreo, imagens de satélite e fotos da cena da queda. O relatório afirma que o avião "se despedaçou no ar provavelmente como resultado de danos estruturais causados por uma grande quantidade de objetos em alta velocidade que penetraram na aeronave de fora para dentro". Uma gravação feita na cabine de comando revelou que não havia indícios de falhas técnicas ou qualquer outro tipo de emergência.

Milian Heymann, perito brasileiro em segurança aérea, comandante da Força Aérea e piloto com grande experiência, concordou com as afirmações do relatório em entrevista à Voz da Rússia.

"Moscou espera respostas a suas perguntas sobre o desastre", declarou o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, destacando que até hoje não há informações sobre as conversas efetuadas no dia da catástrofe entre controladores aéreos e tripulantes dos aviões, inclusive os da Boeing da Malaysia Airlines.

Atualmente, na opinião de peritos, existem apenas duas versões prováveis da catástrofe do avião.

Segundo a primeira, a aeronave teria sido destruída por um míssil do sistema Buk-M1. Mas, se um aparelho aéreo tão grande como Boeing fosse atingido por um míssil terra-ar, a tripulação poderia avisar serviços de controle aéreo sobre a situação a bordo do avião.

A segunda versão sustenta que o Boeing teria sido abatido por um avião de combate não identificado – Su-25 ou MiG-29, que disparou rajadas a partir de uma metralhadora de 30 mm. O avião militar poderia receber ao mesmo tempo dados sobre a situação aérea a partir de radares terrestres. Neste caso, os pilotos teriam morrido instantaneamente, não podendo transmitir sinais de identificação.

Posteriormente na mesma versão modificada, a aeronave teria sido atingido por um míssil R-60 ou R-72 da classe ar-ar e o Boeing teria entrado em parafuso. Isso é testemunhado pelo caráter de destruições e o distanciamento de destroços – há furos arredondados, provocados por disparos de metralhadora, e aberturas que caraterizam impactos de mísseis.

Tal versão ganha cada vez mais o caráter de única, sendo muito próxima da realidade e confirmada por provas convincentes: os ucranianos costumam fazer exercícios aéreos onde um avião militar se esconde atrás de um avião comercial para fugir de mísseis. De praxe, o míssil deveria se descontrolar e perder seu alvo. Mas desta vez a coisa foi diferente e causou uma tragédia.

Em vídeo disponibilizado no YouTube, a separatista pró-Rússia Elena fala desses exercícios cerca de um mês antes do ocorrido:

"Coisas terríveis estão acontecendo. Por exemplo, um incidente que aconteceu recentemente: um avião de passageiros estava voando, e aviões de ataque ucranianos esconderam-se atrás dele. Em seguida, saíram, lançaram bombas sobre o setor residencial de Semenovka, e voltaram a se esconder atrás do avião de passageiros
Eles queriam provocar a milícia a disparar contra o avião de passageiros. Seria uma catástrofe global. Os civis teriam morrido. 
Então eles diriam que os terroristas daqui fizeram isso. Não há terroristas aqui. Há pessoas comuns aqui, que saíram em defesa de sua própria cidade."




"Uma análise de destroços da aeronave com o fim de estabelecer a arma que havia abatido o Boeing eliminaria imediatamente quase todas as dúvidas ligadas à catástrofe. Também ajudariam a gravação das conversações entre a tripulação e o centro regional de controle aéreo de Dnepropetrovsk, assim como os dados das caixas-pretas. Tudo isso seria suficiente para determinar a causa do desastre. Mas é evidente a conspiração do silêncio em torno do incidente, o que não é casual", aponta o general Mikhail Khodarenok.

Ao invés disso, os holandeses que investigam as caixas-pretas se recusam a disponibilizá-las para a Rússia ou qualquer outro país. Com isso, fica praticamente vedado o vazamento de qualquer informação que comprometeria a Ucrânia, como o porquê de a torre de Kiev ter mandado o piloto do MH17 descer a 10 mil pés e se dirigir para dentro da zona de combate de Donetsk.


CORPOS PLASTINADOS

Também está sendo escondida pelos holandeses e pela mídia a informação de que o avião do voo MH17 estaria transportando pessoas já mortas - provavelmente os passageiros do voo desaparecido MH370.

O relatório preliminar holandês não comenta nenhum detalhe sobre os corpos, mas uma socorrista ucraniana que estava no local do acidente trouxe uma informação inédita comentando que os corpos das vítimas cheiravam muito fortemente a uma substância química, até provocando irritação nos olhos, e que os cadáveres não pareciam de pessoas de origem ocidental, mas de origem asiática. Também, só vinte pessoas tinham alguma roupa no corpo, os restantes estavam nus.

Se confirmado nos laudos forenses, estas vítimas seriam as do voo MH370 - que transportava um grande número de asiáticos.

Esse cheiro químico irritante para os olhos é um fenômeno que se produz quando você se aproxima de corpos sujeitos a plastinação, técnica de reciclagem de cadáveres. Há duas fábricas especializadas em plastinação na cidade alemã de Guben, e também na cidade chinesa de Dalian.

Uma das empresas alemãs, Tutogen, segundo um livro de 2008 e uma reportagem de 2011, estava envolvida em tráfico de cadáveres na Ucrânia, para nutrir o mercado mundial de peças humanas, que passa pela Alemanha em direção aos EUA.

Berlim apoia Piotr Poroshenko. A União Democrata-Cristã (CDU, que é o partido de Angela Merkel) fundou o partido Udar do prefeito de Kiev, Vitali Klitschko. As autoridades alemãs autorizam a reciclagem de cadáveres em seu território, na fábrica de Guben. Aliás, um museu de cadáveres reciclados será montado em breve em Berlim.

Visto o testemunho da socorrista, será que os cadáveres do avião malaio seriam de fabricação alemã e resultado de uma encenação macabra vinda de escritórios de Berlim e de Washington para acusar a Rússia?

Nem todos os mistérios foram desvendados neste relatório, mas resta o terror da guerra na Ucrânia e o abominável comércio de corpos à nível industrial sem fins transparentes. As empresas Plastinarium e Tutogen são alemãs. A plastinação, que teve a sua origem em Heidelberg, é praticada com o pretexto de pesquisa científica. O público a conhece como uma técnica de transformar os cadáveres em obras de arte para realizar exposições mundiais na Alemanha, no Reino Unido, na Bélgica, na Áustria, na Itália, nos EUA... Só na França é que as autoridades a proibiram, em 2009, por considerá-la atentado contra a dignidade humana.

Nós não podemos ainda estabelecer se alguma dessas entidades está envolvida no acidente do voo MH17. Mas de todos os modos, o tráfico de órgãos e de corpos ocorria na Ucrânia antes da crise e das matanças do Maidan, e continua até agora nesse país.

Portanto, a indústria de reciclagem existe e possui os meios técnicos e financeiros para poder participar da encenação macabra do voo MH17. E já que há uma testemunha que insiste na presença de uma substância química e corpos anormais, como não analisar essa possibilidade?

O site Anna News publicou a conversa com a socorrista que comenta as fotos da queda do voo MH17.

Os corpos que estavam pelo chão estavam cercados por uma auréola úmida. Isso não era sangue. Podia ser uma graxa ou um líquido, qualquer coisa, mas não era sangue. E à noite, aqueles pedaços de corpos emitiam uma luz fosforescente verde. E, mais do que isso, tinha um cheiro incrivelmente forte, e não era o cheiro da decomposição, como o dizem outras testemunhas, mas era o cheiro de uma substância química. Era impossível ficar muito tempo perto de certas partes dos restos do avião. Queimava os olhos. Cheirava a formalina”, afirma a entrevistada.

Sangue tinha, sim, mas era sangue de pássaros, declara a socorrista:

No local da queda a gente encontrou muitos pássaros mortos. Estes pássaros estavam todos cobertos de sangue fresco e seco. Mas entre os cadáveres humanos não encontramos nem uma gota de sangue, mesmo nos casos quando tinha uma cabeça dividida em duas partes. Quando trabalhávamos no local, uma repórter que tinha estado em vários locais de queda de aviões explicou-nos que, de modo geral, havia um oceano de sangue. Nos primeiros 30 minutos que eu estava no local da catástrofe, eu nem podia acreditar que os corpos eram verdadeiros. Eram como bonecos na vitrine de uma loja”.

GMAIL a Usuários: "Não Esperem Privacidade"; Uso do Canvas Fingerprinting Por Empresas Cresce - Entenda o Que É



Se você usa uma conta do Gmail, não espere qualquer privacidade. 

A Google fez esta declaração sem rodeios, que se resume em um relatório apresentado em um tribunal federal no mês passado. A Google diz que "todos os usuários de e-mail devem necessariamente esperar que os seus e-mails sejam objeto de processamento automatizado."

Sim, você leu corretamente.

A admissão chocante foi feita depois que um processo foi aberto contra a Google por violar leis de privacidade.  Aparentemente, a empresa lê e-mails pessoais das pessoas para determinar que anúncios colocar nas contas dos usuários.

"Assim como um remetente de uma carta não pode se surpreender que alguém que não o destinatário abra a carta, as pessoas que usam e-mail hoje não podem se surpreender se seus e-mails são processados ​​pelo [provedor de e-mail] do destinatário no curso de entrega", afirma o relatório da Google.

"A Google tem repetidamente colocado o lucro à frente da privacidade do usuário", disse Nick Pickles, diretor do Big Brother Watch. "A maneira que a empresa ignorou as preocupações dos órgãos reguladores em todo o mundo quando se alterou a sua política de privacidade mostrou o pouco respeito que ela tem para com a lei."

A nova política de privacidade foi adotada pela Google em 2012. Esta política permite o acesso da empresa a quase qualquer informação do YouTube, Gmail e Google+. E os usuários não têm voz - se eles não gostam de política, problema deles.

A Google também teria admitido usar um novo programa de violação da privacidade chamado Canvas Fingerprinting.

O Gizmodo Brasil traduziu a explicação do ProPublica sobre o programa:

O que a Casa Branca e o YouPorn têm em comum? Os sites dos dois usam o canvas fingerprinting, um novo formato de monitoramento online criado para dificultar a vida de quem quer manter a privacidade. A ProPublica investigou o novo método, desenvolvido como uma alternativa insidiosa aos cookies para que os sites possam manter o controle sobre quem os visita. 
Pesquisadores de Princeton e da Universidade KU Leuven foram os primeiros a descobrir o canvas fingerprinting e escreveram um estudo cujo nome é The Web Never Forgets (A internet nunca esquece). Segundo a estimativa dos estudiosos, 5% de 100.000 sites muito acessados usam esse método para traçar as movimentações online, incluindo o site da Casa Branca, o Perez Hilton, o PlentyOfFish, o Rap Genius, a CBS e, sim, o YouPorn.
Então, como isso funciona?
O canvas fingerprinting tem esse nome porque ele instrui os navegadores a desenhar uma imagem secreta e cada computador é capaz de produzir uma imagem diferente, única, como uma impressão digital. Uma impressão digital que irá te seguir enquanto você estiver online.
Uma vez que seu navegador cria essa imagem, a informação é retransmitida para o site. E ele vai usar a sua imagem única para atribuir um número ao seu computador e desenvolver um perfil do usuário para — sempre isso — segmentar melhor os anúncios que serão mostrados para você. O canvas fingerprinting foi inventando em 2012 e uma empresa chamada AddThis foi quem desenvolveu o código usado em 95% das vezes.
Não quer mostrar a sua “impressão digital”?
O canvas fingerprinting é uma forma de rastreamento online especialmente sinistra porque você não pode usar o AdBlock Plus ou as configurações de privacidade padrão o seu navegador para contornar o sistema. O modo incógnito dos navegadores também não funciona com o canvas, o que é uma má notícia para quem está tentando manter em segredo suas escolhas de entretenimento adulto. Eles sabem o que você está vendo.
Se você quer evitar canvas fingerprinting, a ProPublica apontou alguns métodos. Você pode usar o Tor para usar a internet de forma anônima e evitar qualquer tipo de rastreamento. Você também pode usar o NoScript, uma extensão para o Firefox que acaba com o rastreamento, só que você vai precisar ficar ativando e desativando o Java ou outro script que os sites rodem. Aqui você pode ver uma lista de todos os grandes sites que usam canvas fingerprinting, mas ele não é atualizado com frequência.
Você também pode baixar o Chameleon, um navegador criado para evitar esse tipo de rastreamento, mas ele ainda está em fase beta e não é muito amigável para o usuário a não ser que você esteja acostumado com as coisas do GitHub. Outra opção: bloquear por completo o JavaScript do seu computador; só que isso vai te atrapalhar a navegar em vários sites, então eu não recomendo.
É perturbador perceber que todas as soluções disponíveis são inconvenientes ou incompletas. Mas enquanto alguém não encontrar um jeito de travar o rastreamento, você ao menos poderá saber que sites estão violando a já pouca privacidade que temos online.

11/09: Declaração Polêmica de Bill Clinton e Mortes Misteriosas



O atentado de 11 de setembro de 2001 em Nova York é um dos mais controversos e inexplicados da História. Nos últimos 13 anos, pequenas peças foram aparecendo e se encaixando para mostrar uma cena tétrica: tudo não passou de uma armação do próprio governo dos EUA para legitimar uma caça a "terroristas" no Oriente Médio - ou, para simplificar, "invasão e apropriação das terras cheias de petróleo e estrategicamente localizadas".

O Oriente Médio (círculo vermelho) é uma região estratégica de onde podem ser lançados ataques a qualquer país com rapidez. Os círculos azuis representam alvos primários dos EUA (Rússia, China e Índia); os círculos verdes representam regiões onde há resistência anti-EUA (Norte da África, Venezuela, Colômbia, Peru e Bolívia) e água doce em abundância no subterrâneo (Sul da África e Noroeste do Brasil)

BILL CLINTON DIZ QUE PODERIA TER MATADO BIN LADEN

Enquanto surgem cada vez mais razões para acreditarmos em um atentado de falsa bandeira, uma nova peça se encaixa. Bill Clinton fez uma declaração, poucas horas antes dos atentados, que ajudou a mudar a visão do 11/09 para muitos.

"[Osama bin Laden] é um cara muito esperto. Passei anos pensando nele. Eu quase o peguei uma vez, mas para isso teria que destruir uma pequena cidade do Afeganistão, chamada Kandahar. Eu teria que matar 300 civis inocentes, incluindo mulheres e crianças. Eu não seria melhor do que ele, nesse caso, então o deixei fugir", disse o ex-presidente Bill Clinton em trecho de áudio de uma conferência feita poucas horas depois dos atentados em Nova York.

Bill Clinton foi um dos presidentes mais sensatos dos EUA, uma razão para crermos que ele poderia estar dizendo a verdade. Porém, não é a conduta dos EUA "poupar inocentes", e é bem estranho que Clinton cite bin Laden e poucas horas depois ocorra um atentado nos EUA perpetrado por ele. A pequena história, compartilhada de maneira informal, pode ter sido apenas usada para induzir o público a crer que o que veria em seguida era verdade - uma lavagem cerebral.

SEALS QUE PARTICIPARAM DA CAÇA A BIN LADEN MORRERAM MISTERIOSAMENTE

Junta-se a isso uma possível queima de arquivo. Mais de 20 soldados dos SEAL (unidade de operações especiais da Marinha dos EUA) que participaram da missão de captura de Osama bin Laden se suicidaram ou morreram em combate em outras missões no Afeganistão.

As mortes cobrem mais da metade da equipe que encontrou e matou o terrorista saudita em Abbottabad, no Paquistão, em 2 de maio de 2011.

Entre os mortos está Job Price, de 42 anos, comandante da missão. Ele cometeu suicídio em 22 de dezembro de 2012.

Antes disso, em 6 de agosto de 2011, um acidente de helicóptero matou 20 dos soldados participantes da missão. O portal MSNBC noticiou e frisou o fato de que eles trabalharam na missão, mas mudou o texto da notícia sobre o acidente algumas horas depois, negando que os soldados tenham participado da captura e morte de bin Laden.


O jornal britânico The Guardian e alguns blogs americanos noticiaram as mortes e notaram que elas aconteceram justamente com os soldados da unidade 6 dos SEAL. As Forças Armadas americanas abriram uma investigação para apurar a circunstância das mortes, mas não se ouviu nenhuma palavra desde 2013.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...